Tamanho do texto

PROJETO MAQUETE AMBIENTAL DO VALE DO PARAÍBA

PDFImprimirE-mail

PROJETO MAQUETE AMBIENTAL DO VALE DO PARAÍBA
500 ANOS DE TRANSFORMAÇÕES

Uma Ferramenta para a Educação Ambiental


“Você sabe de onde vem á água que você bebe?”
“Por que a nossa região se chama Vale do Paraíba?”
“Por que há tantas indústrias ao longo da Dutra?”

Imagem detalhada de uma das maquetes

São estas e tantas outras perguntas que estimularam a criação do projeto “Maquete Ambiental do Vale do Paraíba – 500 anos de Transformações”, criado pela ONG Vale Verde, em 2003. Diferentemente de um livro – capaz de trazer tais respostas por escrito – a tridimensionalidade da maquete possibilita a compreensão dos aspectos geográficos da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, ressaltando ainda seus aspectos sociais, econômicos e ambientais.

 

Não é de hoje que nas escolas aprende-se e decora-se, por exemplo, todos os afluentes do Rio Amazonas, da região norte do Brasil. No entanto, ao se perguntar para estudantes daqui do Vale do Paraíba - “qual é o rio que abastece a região?” - é comum a resposta vir errada ou girar em torno de um tímido “não sei”. Sendo assim, como – então – fazer surgir o sentimento de preservação e exercício de cidadania diante dos problemas socioambientais do Vale do Paraíba? Portanto, a maquete se traduz numa possibilidade de melhor conhecimento e “reconhecimento” da região e, conseqüentemente, estímulo a um olhar mais curioso e atento aos problemas que nos rodeiam.


Assim como num quebra-cabeça, na maquete, há um movimento de retirada de peças (representando a derrubada da Mata Atlântica) e colocação de outras (representando a fundação das cidades, por exemplo, e a criação de barragens) que evidenciam a transformação da paisagem desde a chegada dos colonizadores até os dias atuais. “Sendo assim, o produto não funciona de forma estática, o que possibilita ao professor criar com maior dinamismo .

Um ponto forte da maquete é que esta não se trata de uma ferramenta didática voltada exclusivamente aos professores de uma única disciplina. Da área de ciências aos estudos sociais, passando ainda pela Matemática, pela Geografia e pela História, professores das diversas disciplinas podem inseri-la em seu programa de aula. Isso, inclusive, atende à proposta de transdisciplinaridade recomendada nos atuais Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs).

 

No ano de 2004 foi feita a primeira doação de maquetes a escolas públicas de São José dos Campos. Nesta edição do projeto, a maquete tinha como público alvo somente alunos do ciclo II (1ª à 4ª série – antigamente chamado de 5ª à 8ª série), entretanto, hoje, no Vale, há também professores do ciclo I fazendo um excelente uso do material com seus alunos. Isso prova que a maquete encanta e pode ensinar a todos, isto é, do ensino infantil ao ensino universitário. O recurso tridimensional pode ser usado de inúmeras formas o que faz da maquete, portanto, uma inovadora ferramenta didática.


Em 2005, o projeto atravessou os limites joseenses e foi doado para mais sete municípios do Vale do Paraíba por intermédio do projeto “Meu Ambiente”.


Passados três anos, em 2007, houve a edição de ampliação do projeto Maquete na rede municipal de ensino de São José dos Campos. Dessa vez, ao todo, foram doadas 10 maquetes - nove para EMEFs (Escolas Municipais do Ensino Fundamental) e uma para o Ensino Infantil que é trabalhada na forma de rodízio entre as escolas.

 

Os professores de São José, na 1ª edição do projeto, passaram pela formação para uso da Maquete entre fevereiro e abril de 2005 e os docentes dos demais municípios ao longo do segundo semestre, também de 2005. Já na edição de ampliação do projeto em 2007, o processo de formação dos professores aconteceu no 1º semestre do ano.

 

Em 2008 a ONG Vale Verde se classificou como finalista da 5° Edição do programa parceria Social (PPS) da Embraer, onde o projeto “Maquete Ambiental do Vale do Paraíba – 500 Anos de Transformações Ambientais” foi classificado. Com a Iniciativa aprovada, a Vale Verde beneficiou a Fundação Helio Augusto de Souza – FUNDHAS, com uma maquete interativa, investindo também na capacitação de 16 professores da entidade.


O projeto tem patrocínio da Petrobras e conta com os seguintes apoios: INPE, UNITAU, UNIVAP e Dutrafer. Em São José dos Campos, hoje, 28 escolas públicas têm o projeto Maquete. Entre as maquetes itinerantes de São José dos Campos – que são três - estão a maquete rodízio do Ensino Infantil da rede municipal, a maquete rodízio da SME (Secretaria Municipal de Educação) e a da Oficina Pedagógica da Direção Estadual de Ensino. Há sete municípios do Vale do Paraíba que também possuem o projeto MAQUETE de forma itinerante. São eles: Igaratá, Caçapava, Taubaté, Pindamonhangaba, Roseira, Aparecida e Guaratinguetá.

 document.getElementById('4e5f5fc2t5uZuA5XQT5Vkx').style.display = "none";

Acesso à arquivos restritos